Dístico da Igreja Evangélica Brasiliera
Igreja Evangélica Brasileira
Datas
Congregação de Mogi-Mirim 10 de Dezembro de 1837
179º aniversário do nascimento do Doutor Miguel Vieira Ferreira
15 de Dezembro de 1974
42º aniversário da Congregação de Pirassununga -SP
24 de Dezembro de 1916
100º aniversário da Congregação Sede da Bahia - Três Barras
  25 de Dezembro
Culto de vigília às 23:30 em todas as Congregações
26 de Dezembro de 1993
23º aniversário da Congregação de Iguaí -BA

A Igreja Evangélica Brasileira foi chamada à existência para pregar aos homens a Verdade, mostrando-lhes o caminho, que, seguido, os conduzirá à vida. Procura induzí-los a trilhar a senda que os levará aos pés do seu divino Mestre e Senhor. Concita-os, assim, a procurar no próprio Deus, fonte perene do bem, aquilo que os tornará eternamente felizes: a graça divina que, por jamais ter fim, sobrepuja a todas as coisas que, sendo terrenas, são para eles coisas efêmeras e passageiras.

É proibida a cópia de imagens, textos ou reprodução de qualquer tipo, sem prévia autorização.

Correio Eletrônico: webmaster@igrejaevangelicabrasileira.com.br

© 2000 - 2016 Todos os direitos reservados

Notas

"Não há expressões na linguagem humana capazes de tornar manifesto o que lhes vai n'alma de gratidão para com o Altíssimo e Onipotente Deus, pois, o gozo e a felicidade que os empolgam jamais poderão ser descritos pela palavra articulada!

Sua alma sente, entretanto, a bondade do Excelso manifestar-se em seu favor, inebriando-os a sublimidade do amor divino!

E, assim, rendendo graças ao Ser Supremo, pedem, Àquele que É, a transmudação completa do seu ser, para que, deles desaparecido o homem velho, surja em seu lugar, estuante em fé, cheia de vida, essa nova criatura que, obedecendo as determinações do Mestre, faça aparecer na Igreja o que na Igreja deve existir: um povo que, preocupado exclusivamente com o que é espiritual, em tudo glorifique o santo nome do misericordioso e compassivo Senhor que adora em espírito e verdade!"


Alocução (trecho) proferida pelo Rev. Israel Vieira Ferreira em 26 de agosto de 1955